There was an error in this gadget

5/31/2007

O Zahir - Paulo Coelho

__________Ganhei/Comprei a Coleção dos 13 livros do Paulo Coelho no meu aniversário. É óbvio q não li tudo ainda. Nem uma fominha por leitura como eu conseguiria lê-los em tão pouco tempo, a menos que eu fosse uma a toa, a menos que eu não tivesse uma vida. O que Graças a Deus, eu tenho. Mas leio sempre antes de dormir, geralmente umas 3 paginas, mas ontem faltavam apenas umas 10 paginas para acabar o livro e euzinha ali tão entorpecida pela forma dele expor a necessidade de amor das pessoas naquelas paginas. Durante a leitura deste livro, "O Zahir", em muitos momentos senti como se eu pudesse entrar no livro e ficar no lugar de um dos personagens. Talvez eu nem fosse percebida já que as diferenças eram mínimas (quando existiam diferenças).
__________Eu geralmente gosto de procurar me identificar com um dos personagens do livro que estou lendo. Escolho um durante a história e vou levando, vou lendo como se fosse eu mesma na história. Mas nesse caso, do Zahir. Hora eu me identificava com o personagem principal (não tem nome, acho q de propósito pra gente achar que o nome dele é Paulo, na minha imaginação, o nome dele era Paulo. Um escritor não muito novinho, que tem sucesso no seu trabalho, dinheiro, inteligencia e uma esposa que mais do que o apoiar, praticamente o carrega pela mão), hora eu me identificava com Esther (a esposa do escritor famoso, ela é uma jornalista que em certo momento não conseguiu encontrar mais na sua vida o sentido que buscava e decidiu procurá-lo em outros lugares, tornou-se correspondente de guerra. Certo dia, desaparece), hora me identifico com Mikhail (amigo de Esther que ajuda o esposo a ir em busca dela). Outros personagens aparecem na história, vez por outra me coloco em seus sapatos. E o pé serve bem.
__________Durante as duas semanas de leitura deste romance por várias vezes me senti tentadíssima a postar citações do livro aqui no blog ou a lançar mão de um marca texto e grifar cada trecho que valia como conselho para a vida de qualquer pessoa, em especial para a minha vida, é claro. O egoísmo reina no que diz respeito ao bem comum, que quase sempre é entendido como o bem próprio. E estou certa de que isso não acontece somente comigo.
__________Venci a tentação do marca texto.
__________Mas a do blog não. Tanto que aqui estou eu. escrevendo, contando para o Felipe e a Mari lerem. Digo os dois, já que acredito piamente que não passa nenhuma outra alma por aqui (Aproveito para agradecer aos dois por frequentarem este pequeno pedaço do meu cérebro).
__________Algumas pessoas ainda alimentam algum preconceito contra Paulo Coelho. Mas, sinceridade, idependente de crença, religião, independente de você acreditar em Deus, em Buda, em Allah, em Gaia, em Orixás, em deuses do Olimpo, em ressurreição, em reencarnação, no mármore do inferno, enfim independente do que você acredita e de que nome dá a isso, é importantíssimo admitir que o que nos move é uma grande força chamada AMOR. Uma força boa que não podemos aprisionar, canalisar, apenas sentir e compartilhar. Há quem afirme: o amor machuca. Eu completo: machuca sim. Quando você cria uma expectativa e tenta exigir que o amor oferecido a você caiba no seu sonho. E ao contrário do que se pensa, não é o tempo que cura. Mas sim as experiências e observações que vamos fazendo quase inperceptivelmente ao longo do tempo. E no fim das contas, acabamos por constatar o que alguém já havia dito anos atrás. O amor vale a pena. Damos este diagnóstico como se fôssemos os primeiros a fazê-lo e contamos a alguém, recém ferido que só vai acreditar daqui a muitos anos... Num ciclo infindável.
.
___________Pode ser que eu volte a citar algo referente a Paulo Coelho por aqui. Afinal, ainda tenho 10 livros para ler ^^

3 comments:

Lipelove said...

disponha, no entanto penso que voce é a unica que visita e le as bobagens que eu escrevo.

Mariana Freire Cabral said...
This comment has been removed by the author.
Mariana Freire Cabral said...

Yep...
I know...
And thanks for that...
And I do apreciate your ignorance about the facts.

And you would not like to understand what's inside my head. You would wanna kill yourself, like I did so many times.

And... it's okay about your embromation.. hehe

kisses, sweetheart