There was an error in this gadget

3/26/2008

"sei que nada será como antes amanhã"

"Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar"

e pulam no mar.

aquela sensação de que, o vento, a agua e a areia formam um complô a favor da felicidade deles, toma-os por inteiro, sem porém, consumi-los.
e lá do alto as gaivotas assistem essa amizade escancarada. e sentem inveja.
nunca mais, nada vai ser tão puro, tão gentil, tão sincero e feliz. e simples.

"É preciso romper"

e decide morrer. e decide viver. e decide escrever. e decide tomar partido.
decidem os quatro: abandonar o comodismo.
e isso comunga com a decisão delas de serem felizes, de aceitarem o que passou, de receberem de braços aberto o que vem, de abrir mão.

"resistindo na boca da noite um gosto de sol"

e tudo isso gerado pela sacolejada que levaram, pela perda parcial, pela oportunidade do adeus, pelo espelho que se pôs tão forçadamente à sua frente.

[Queridos Amigos - minissérie da Globo baseada no livro "Aos meus amigos" de Maria Adelaide Amaral - trilha sonora perfeita, quase me mata de chorar - historia linda, me faz querer voltar o tempo - me comove, me inspira e me impulsiona. e me faz pensar que as coisas podem ser diferentes. depende de mim. poderiam ter sido diferentes, mas não depende mais de mim]




"e tropeçou no ar como se fosse um bêbado. e flutuou no ar como se fosse pássaro. e se acabou no chão como um pacote flácido. agonizou no meio do passeio público. morreu na contramão atrapalhando o tráfego"

1 comment:

Felipera said...

VOCE POSTOU!!! Meu Deus... estou emocionado. Mais 1 post e eu pegava o blog pra mim... sabe como é neh.rsrsrsrsrs