There was an error in this gadget

5/24/2009

@Adriana_Torres

Adriana - este é o assunto deste post.
Uma pessoa por quem senti grande simpatia desde que conheci, em meados de fevereiro deste ano. Divertida e alto astral, alguns a chamam de mãezona, outros de tia... Acho que me arrisco a chamar de anjo...
Meus amigos sabem que, sempre que precisarem ou quiserem, podem contar comigo. Estou acostumada (e apta) a ser porto, alicerce, socorro, força ou o que quer que seja... O que não aprendi ainda é ser força pra mim mesma. Botar um sorriso na cara e gritar em silêncio pra mim mesma: "Vai lááá Perci! Voce consegue" é uma solução paleativa à qual tenho recorrido há algum tempo... Tem horas em que nao consigo... [#sorrisofail]... o mundo dá voltas, e numa dessas voltas ele parou de cabeça pra baixo e eu ainda não me adaptei.
Ontem, na casa da Adriana, eu tive um surto de desespero... havia alguns outros amigos lá, pessoas em quem confio, mas eu não queria ser fraca diante deles... eu nunca quero... porque, se eles se acostumarem a ver uma Perci forte, eles saberão que podem contar com essa força (anytime), mesmo que eu saiba que, quando eles lerem isto que eu escrevi, sobre não querer ser fraca perto deles, vão me dar bronca e dizer que é pra isso que servem os amigos, mas, vão acabar entendendo que fingir força é uma das minhas maiores fraquezas... enfim, somente quando eu ouvi a voz da Dri é que abri a porta (eu estava trancada no banheiro, me desmanchando em chôro - um cado de gente achou que eu tava bebada e tava jucando, bem... eu nao estava... so precisava ficar sozinha e chorar), não sei explicar o porquê, mas me deu uma paz tão boa a voz dela... E ela ficou lá um tempinho, conversando comigo. Ela misturou (creio que sem querer) dois ingredientes que fizeram toda a diferença pra mim... Senti, nas palavras dela, a SEGURANÇA que a Paula (minha irmã) me passa e a ATENÇÃO e CARINHO que a Tetê (minha outra irmã) tem para comigo. Eu desabei. Porque senti que, naquele banheiro, naquela casa (que foi o lugar mais 'sweet home' que eu pisei aqui em BH), na frente daquela mulher - tão forte e tão delicada quanto é capaz alguém ser - senti que ser fraca é necessário às vezes.
Ela me disse que tudo vai ficar bem, mas de uma forma diferente, com base numa espécie de planejamento estratégico, de uma forma que me ajudou a me equilibrar, pegar outro sorriso do meu estoque e sair do banheiro, como quem sai de uma casca, sabendo que não está pronta pra encarar o que vier, mas também sabendo que é capaz de dar o melhor de si.
Eu poderia definí-la aqui, por fim, como uma fonte de força... mas é tanta responsabilidade pra alguém ser isso... e tão injusto às vezes... que eu prefiro definir Adriana como uma FONTE DE LUZ.... uma estrela, com luz e brilho proprio. Uma mulher que conquistou minha admiracao em pouquissimos minutos, mas que eu quero continuar admirando por tempos...
Caso leia, Obrigada Dri.

1 comment:

Gilgomex™ said...

é muito bom e muito raro enocntrar pessoas assim... é uma sorte... e... caso eu estivesse no banheiro, provavelmente estaria mesmo bêbado e jucando... mas isso não vem ao caso. bjo, me liga.